17 de setembro de 2010


Dá-me a tua mão



Dá-me a tua mão: 
Vou agora te contar 
como entrei no inexpressivo 
que sempre foi a minha busca cega e secreta. 


De como entrei 
naquilo que existe entre o número um e o número dois, 
de como vi a linha de mistério e fogo, 
e que é linha sub-reptícia. 


Entre duas notas de música existe uma nota, 
entre dois fatos existe um fato, 
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam 
existe um intervalo de espaço, 
existe um sentir que é entre o sentir 
- nos interstícios da matéria primordial 
está a linha de mistério e fogo 
que é a respiração do mundo, 
e a respiração contínua do mundo 
é aquilo que ouvimos 
e chamamos de silêncio.
3

3 comentários:

D.A.V.I. "Tinho" disse...

Danila, esta foto aqui no lado direito está ótima! (risos)
E o texto da Clarice excelente!
Bom Fim de Semana!
Beijokas

Calambur disse...

Todos deseamos que nos tomen de la mano, a veces para guiarnos, otras para acompañarnos y otras para ayudarnos... y siempre esa mano llenará un vacío pues se funde con la nuestra... Muy linda entrada...

Lindo fin de semana hermosa amiga

Besos

Deh disse...

Uma Frase do meu Twitter q acho q tem tudo a ver:
"Dá-me a sua mão, e eu não me importarei com a distância a ser percorrida."

Bjs, Deh.

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...